Ocorreu um erro neste gadget

Translation

Aos Leitores

OBRIGADO

спасибо - Rússia
Merci - França
Thank you - Canadá e EUA
Gracias - Espanha
Obrigado - Brasil e Portugal
Tak - Dinamarca
Dank - Alemanha
Dankzij - Holanda
Díky - República Tcheca
Hvala - Croácia

IMAGENS

SUZANO (1915) Suzano PINACOTECA Pinacoteca MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA museu-da-lingua-portuguesa ESTAÇÃO DA LUZ estacao-da-luz-em-sp MUSEU DO IPIRANGA o_jardim_do_museu_do_ipiranga PLANETÁRIO Planetario Ibirapuera PLANETAS planetas - planetas MAPA DO BRASIL Mapa do Brasil MAPA MUNDI Mapa Mundi

HINO DA INDEPENDÊNCIA


Segundo a lenda, a música foi composta por Dom Pedro I às 16 horas do mesmo dia do Grito do Ipiranga aos 7 de Setembro de 1822. No ínicio o hino foi adotado como Hino Nacional, e como estava fortemente associado à figura de D. Pedro I, passou a perde prestígio concumitantemente ao Imperador que renunciou o trono (abdicação) em 7 de Abril de 1831 em favor de seu filho D. Pedro de Alcântara, futuro D. Pedro II.






HINO DA INDEPENDÊNCIA

LETRA: Evaristo Ferreira da Veiga
MÚSICA: Dom Pedro I
versão Governo Federal

Já podeis da Pátria filhos
Ver contente a Mãe gentil;
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil
Já raiou a Liberdade
Já raiou a Liberdade
No Horizonte do Brasil

Brava Gente Brasileira
Longe vá temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil,
Houve Mão mais poderosa,
Zombou deles o Brasil.
Houve Mão mais poderosa
Houve Mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.

Brava Gente Brasileira
Longe vá temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Não temais ímpias falanges,
Que apresentam face hostil:
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava Gente Brasileira
Longe vá temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns oh Brasileiros,
Já com garbo juvenil
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.
Do Universo entre as Nações
Do Universo entre as Nações
Resplandece a do Brasil.

Brava Gente Brasileira
Longe vá temor servil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

1º Figura= D. Pedro compondo o Hino da Independência
pintado por Augusto Bracet


2ª Figura = O Grito do Ipiranga,
pitado por Pedro Américo.

CURIOSIDADES sobre a pintura
"Antes de mais nada é interessante apontar, para quem não sabe, as diversas inverdades estampadas na tela. Para começar, vale dizer que os fogosos corcéis montados por dom Pedro 1o e seu cortejo, na realidade, eram simplesmente mulas - um tipo de cavalgadura menos heróico, mas muito mais adequado ao duro percurso que os viajantes faziam. Eles tinham acabado de subir a serra do Mar, vindo de Santos.

Numa viagem como essa, por sinal, ninguém estaria usando os luxuosos uniformes apresentados. Com toda certeza, estariam usando trajes mais simples e mais práticos, provavelmente sujos do pó e da lama do caminho. Para piorar, o próprio dom Pedro não poderia estar tão exaltado e bem disposto assim como o artista o representa. Afinal, ele havia parado naquele local em função de uma diarréia que o atormentava, devido aos seus excessos alimentares em Santos, na véspera."

FONTE: OLIVEIRI, Antonio Carlos. Independência ou morte! A representação idealizada de um fato histórico. Disponível em: http://educacao.uol.com.br/historia-brasil/ult1689u25.jhtm
Acesso em 19 de Setembro de 2010.

Ser Professor

Não, não sei ainda quem sou. Estou à procura.
Por vezes sou mãe, irmã, tia. Algumas outras sou filha também, sou irmã mais nova e mais velha e sou até sobrinha. Estudante, aprendiz eu sempre fui, talvez por isso, tenha sonhado já na quinta série do meu tempo de escola em ser professora.
Nunca mais este sonho saiu de mim e hoje aos quarenta anos, ele me acompanha dia e noite, em casa, na escola, na rua, em todos os lugares.
Será que é isso que sou? Este sonho que sonhei e agora não quer mais largar de mim? Ser professora pra quê? Me perguntavam e eu respondia: pra estudar mais, pra aprender mais, pra dividir o que eu aprender com os outros.
Hoje, depois de ter passado pelos corredores das universidades, pelas salas de aula e dos professores e pelos pátios das escolas, posso ver que além desse sonho, mora em mim um desejo de mudança, de transformação, de alquimia mesmo... Não de mudança no sentido de trocar as coisas de lugar, mas de instauração de “outro”.

É esse outro que busco e sempre busquei em meu ofício de ser humano e de ser professora. É esse outro que quero tocar, sentir, ver e com ele travar diálogos que façam sentido para ambos e para o mundo de ambos. Se este desejo de diálogo pode ser chamado de profissão professor, acho mesmo que estou caminhando pra ele... Talvez um dia eu consiga Sê-lo.
Por agora, desejo discuti-lo e tentar contribuir para a construção de um caminho.
É isso, um caminho para Ser Professor.

Eva Rocha
Category: 1 comentários

XANÉU Nº 5

Língua Portuguesa e Literatura

Professora Eva (1ºA, B, C, D, E e F) (17/09/2010)
Professor Samir (8ªD) (10/09/2010)

Texto para Atividade: Intertextualidade temática
Escrevendo um artigo de opinião






Xanéu nº 5
(O Teatro Mágico)

A minha tv não se conteve
Atrevida passou a ter vida
Olhando pra mim.
Assistindo a todos os meus segredos,
minhas parcerias, dúvidas, medos,
Minha tv não obedece.

Não quer mais passar novela,
sonha um dia em ser janela
e não quer mais ficar no ar.
Não quer papo com a antena
nem saber se vale a pena ver de novo tudo que já vi.
Vi.

A minha TV não se esquece nem do preço
nem da prece que faço pra mesma funcionar.
Me disse que se rende a internet
em suma não se submete a nada pra me informar.

Não quis mais saber de festa
não pensou em ser honesta funcionando quando precisei.
A notícia que esperava
consegui na madrugada num site, flick, blog, fotolog que acessei.

A minha TV tá louca,
me mandou calar a boca e não tirar a bunda do sofá.
Mas eu sou facinho de marré-de-sí,
se a maré subir eu vou me levantar.
Não quero saber se é a cabo
nem se minha assinatura vai mudar tudo que aprendi,
triste o fim do seriado, um bocado magoado sem saber o que será de mim.

Ela não SAP quem eu sou,
Ela não fala a minha língua.
(x4) (She doesn't speak my tongue)
Não.

"Pô tô cansado de toda essa merda que eles mostram na televisão todo dia mano, não aguento mais, é foda!"

Manda bala Fernando...

Enquanto pessoas perguntam por que,
outras pessoas perguntam por que não?
Até porque não acredito no que é dito, no que é visto.
Acesso é poder e o poder é a informação.

Qualquer palavra satisfaz.
A garota, o rapaz e a paz quem traz, tanto faz.
O valor é temporário, o amor imaginário e a festa é um perjúrio.
Um minuto de silêncio é um minuto reservado de murmúrio, de anestesia.
O sistema é nervoso e te acalma com a programação do dia, com a narrativa.
A vida ingrata de quem acha que é notícia,
de quem acha que é momento,
na tua tela querem ensinar a fazer comida
uma nação que não tem ovo na panela
que não tem gesto,
quem tem medo assimila toda forma de expressão como protesto.

Falou e disse...

Num passado remoto perdi meu controle...
Num passado remoto perdi meu controle...
Num passado remoto...

Era vida em preto e branco,
quase nunca colorida reprisando coisas que não fiz,
finalmente se acabando feito longa,
feito curta que termina com final feliz.

Ela não SAP quem eu sou,
Ela não fala a minha língua.
Ela não SAP quem eu sou,
(Sabe nada...)
Ela não fala a minha língua.

Ela não SAP quem eu sou,
Ela não fala a minha língua.
(Quem te viu, pay-per-view.)
Ela não SAP quem eu sou,
Ela não fala a minha língua.

(Adianto mais uma vez o fim do mundo -
3 pontos para as mulheres -
vocês sofreram na mão da galera ae, então que vocês apreveitam bastante essas experiências -
ufa 500 reais...)

Eu não sei se pay-per-view ou se quem viu tudo fui eu.(x2)
A minha tv tá louca.

PROJETO MANDALA

O Centro de Referência de Assitência Social - CRAS Boa Vista apresenta:



PROJETO MANDALA



  • PRÁTICAS CORPORAIS DE MEDITAÇÃO E RELAXAMENTO PARA O BEM-ESTAR;
  • CONVIVÊNCIA EM GRUPO E TROCA DE EXPERIÊNCIAS;
  • ORIENTAÇÃO SOBRE POLÍTICAS PÚBLICAS

Facilitador: Alessandre Cozentino

INSCRIÇÕES: (011) 4749-4325

LOCAL DA ATIVIDADE:

CRAS BOA VISTA - R. Katsutoshi Naito, 957 - SESC - Suzano
De 13/09 à 10/12 - às segundas-feiras, a partir das 9h.

Livros para baixar de graça

Você sabia que há um site para você baixar de graça vários livros? Pois é, não tem mais desculpa para não fazer aquela leitura deliciosa que a professora ou o professor sugeriu. É só clicar no link, escolher o autor e a obra e começar a viajar pelo mundo maravilhoso da literatura.

Ah!!! e para os alunos que estão tentando encontrar "A Revolução dos Bichos" de George Orwell, ele consta nesta lista. Então, é só clicar no autor e boa leitura a todos!!!


O site Cultvox oferece dezenas de livros para download grátis, incluindo clássicos da literatura sistematicamente incluídos nas listas de leitura obrigatória dos principais exames vestibulares do país.







POR QUE NÃO VOTAR NO TIRIRICA

Alguém conhece o Francisco Everardo Oliveira Silva?
Creio que poucos, pouquíssimos, quase ninguém deve conhecê-lo. Ao menos, não pelo seu nome de batismo que creio eu, deva ser com esse nome que são assinados documentos importantes, como a conta do banco por exemplo.

E o Tiririca? Alguém conhece?
Pois é, esse tal Francisco que não conhecemos é o homem que personifica o Tiririca.

Devem estar se perguntando o que isso tudo tem a ver com esse post? Bem, vamos lá.
Como todos já devem saber, o tal Tiririca é candidato a Deputado Federal (aquele que representa a população no Legislativo, propondo, emendando, alterando, revogando e defendendo leis) e que na mídia virou motivo de piada com o seu discurso, graças a Deus, honesto. (risos).

E por que não votar nele?
Porque o Tiririca é uma personagem no corpo do tal Francisco. Lembrem-se de que quem está se candidatando é a personagem e não o homem (que poucos conhecem). Eleger um candidato personagem (aquele que não
é real) pode e será desastroso, simplesmente pelo fato de que personagem não tem obrigação de fazer nada pela população, já que não existe no mundo real, a menos que o tal Francisco o incorpore.

Será mesmo que ""Pior do que tá não fica""
?
Essa frase é uma prova de que nem o Tiririca e nem o Francisco vão fazer alguma coisa pela população, porque já que está ruim -e na concepção dele não pode piorar-, para que comprar brigas?
Não se esqueçam que deputado tem
verba para manutenção do gabinete, auxílio-moradia, passagens aéreas, despesas com combustíveis, correios, telefone e publicações e quem paga tudo somos nós.
Acredite, pior do que "tá" fica!
Afinal, quem nunca ouviu o ditado popular: "Quando o cara está azarado, o urubu de baixo caga no de cima"?

Se eu disser que há q
uem vote nele você acredita? Pois é, a situação sempre pode piorar.

Prof. Samir Souza
___________________________________________________________

O SALÁRIO DE UM DEPUTADO FEDERAL
R$ 12.847,20 (36 mínimos) mais vencimentos pessoais, verba para manutenção do gabinete, auxílio-moradia, passagens aéreas, despesas com combustíveis, correios, telefone e publicações, um deputado custa, em média, R$ 99.467 por mês, o equivalente a 284 salários mínimos de R$ 350."

NO TOTAL SÃO 513 DEPUTADOS o que equivale por mês cerca de
$ 51,02 milhões.

ELES AINDA
recebem 13º, 14º e 15º salários (além do 13º, outros dois como ajuda de custo), essa cifra alcança a expressiva marca anual de R$ 632,17 milhões.

AINDA SÃO GASTOS
R$ 50.815,62 todos os meses para a contratação de assessores de confiança dos parlamentares em seus gabinetes.

O deputado tem direito a receber R$ 15 mil para cobrir despesas de suas atividades políticas no estado de origem.


A Câmara gasta R$ 19 milhões por ano com moradia de deputados.
R$ 6 mil por ano para serviços de impressão gráfica.
R$ 4.268,55 para gastarem com telefonemas e envio de cartas.


FONTE: MORAES, Diego. O custo deputado. Disponível em: http://congressoemfoco.uol.com.br/Noticia.aspx?id=9299
Acesso em 15 de setembro de 2010.

METODOLOGIA PARA ENTREGA DE TRABALHOS

Galera, agora há metodologia para entrega dos seus trabalhos (sinal de progresso dos próprios alunos). Metodologia ou Metodologia Cientifíca, como é conhecida em muitas universidades, trata-se de um conjunto de normas para um modelo de trabalho.

No íncio, pode parecer um conjunto de dificuldades ou até frescuras, no entanto, depois de dois ou três trabalhos feitos, você nem precisa mais se preocupar com pequenas "regras", porque torna-se algo fácil e simples. Além de deixar os trabalhos com uma aparência acadêmica, ajuda na sua avaliação.

A Metodologia adotada pelo Barthô, foi discutida entre os professores e dotada, por não haver dúvidas sobre a competência dos alunos e também para prepará-los para um modelo exigido em universidades e cursos profissionalizantes (cada qual com suas particularidades). Fique atento às orientações do seu professor.

A sala de informática está disponível para os alunos.
Lembramos que cada aluno tem o tempo máximo de 30 minutos que podem ser somados a mais 30 minutos, no total 1 hora. E alunos menores de 12 anos só são permitidos com a presença do professor. (Essas orientações foram dadas pela Secretaria da Educação.)

FIQUEM ATENTOS ÀS INSTRUÇÕES DO SEU PROFESSOR, ele dirá se todas as partes, aqui demonstradas, serão necessárias.

A METODOLOGIA ESTÁ DIVIDA EM (5ªs e 7ªs séries e 8ªs e 3ºs anos):

5ª à 7ª séries
Os Trabalhos terão:
01. Capa
02. Sumário (Índice)
03. Desenvolvimento (o trabalho em si)
04. Conclusão (obrigatório e manuscrito)
05. Referencia bibliográfica.

FORMATAÇÃO:

Fonte: Arial ou Times New Roman (Deve ser usada a mesma fonte em todo o trabalho)
Tamanho: 12 (Introdução, Resumo, texto de apresentação do trabalho abaixo do título, Desenvolvimento, Considerações Finais e Referências Bibliográficas); 14 (títulos/capítulos no início de cada página, nomes dos autores, nome da escola) e 18 (para o título do trabalho, localizado na capa e folha de rosto)
Espacejamento: 1,5 ou duplo.
Alinhamento do texto: justificado


8ª ao 3º anos.
Os Trabalhos terão:
01. Capa
02. Folha de Rosto (Contra-capa)
03. Dedicatória (opcional – seu professor dirá se será necessário)
04. Agradecimentos (opcional – seu professor dirá se será necessário)
05. Resumo (opcional – seu professor dirá se será necessário)
06. Sumário (Índice)
07. Introdução (é a introdução do assunto que será tratado no trabalho)
08. Desenvolvimento (o trabalho em si)
09. Considerações Finais (Conclusão) - (obrigatório e manuscrito)
10. Referencia bibliográfica.

FORMATAÇÃO:

Fonte: Arial ou Times New Roman (Deve ser usada a mesma fonte em todo o trabalho)
Tamanho: 12 (Introdução, Resumo, texto de apresentação do trabalho abaixo do título, Desenvolvimento, Considerações Finais e Referências Bibliográficas); 14 (títulos/capítulos no início de cada página, nomes dos autores, nome da escola) e 18 (para o título do trabalho, localizado na capa e folha de rosto)
Espacejamento: 1,5 ou duplo.
Alinhamento do texto: justificado

APRESENTAÇÃO E ESTRUTURA DO TRABALHO
Folha de sulfite branca A4 (21,0 cm x 29,7 cm)

Margens:
margem superior 3,0 cm
margem inferior 2,0 cm
margem esquerda 3,0 cm
margem direita 2,0 cm

Fonte: Arial ou Times New Roman (Deve ser usado a mesma fonte em todo o trabalho).

ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS:
São aqueles que antecedem o texto com informações que contribuem para a identificação e utilização do trabalho.

CAPA: Nomes do (s) autor (es) em ordem alfabética, tamanho 14 e centralizado. Título do trabalho centralizado, tamanho 18 e negrito. Nome da escola na parte inferior da página, centralizado, letras maiúsculas e tamanho 14. Local (Suzano), centralizado, tamanho 14 e abaixo do nome da escola. Data (Ano) centralizado, tamanho 14 e abaixo do local. O espacejamento para a capa deve ser de 1,5 ou Duplo.

FOLHA DE ROSTO: Deve apresentar a mesma formatação da capa acrescentando somente o texto de apresentação do trabalho localizado abaixo do título: Alinhamento direito com recuo de 7,0 cm, tamanho 12 e espacejamento simples.

Downloads:
Modelo de Capa
Modelo Folha de Rosto
Modelo Referencias Bibliográficas






Pensamento do Dia

" Milagres acontecem quando a gente vai à luta"
(Poeta Sérgio Vaz)


"Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio"

(Albert Einsten)


Seguidores